SOBRE A CHRISFAPI

História

A Associação Piripiriense de Ensino Superior S/C LTDA é a instituição mantenedora da Christus Faculdade do Piauí, que mantém os cursos de Administração, Ciências Contábeis e Direito, com a missão de formar profissionais com uma sólida formação humanística, comprometidos de forma ética com a sociedade.

A equipe de professores, formada por doutores, mestres e especialistas, dá ênfase ao mercado de trabalho e à adequação tecnológica.

No intuito de colaborar com a educação de sua região, resolveu submeter ao MEC os projetos de Credenciamento da Christus Faculdade do Piauí – CHRISFAPI e de Autorização de Funcionamento dos Cursos de Bacharelado em Administração Geral, Ciências Contábeis e Direito implantados na cidade de Piripiri, município do Estado do Piauí.

A primeira gestão da CHRISFAPI pretende com esta perspectiva que todos os seus setores sejam capazes de desenvolver seu projeto institucional através de um planejamento contínuo e participativo. Que seja culturalmente incorporado ao seu cotidiano, de maneira que possa articular e desenvolver o máximo de sua qualificação formal, com o máximo de qualificação social, reafirmando assim, os seus valores no desenvolvimento de sua missão de instituição de ensino superior, na produção, difusão e avanço das fronteiras do conhecimento universal, mas ao mesmo tempo comprometendo-se com o avanço e transformações da realidade local da coletividade piauiense, da região e do país.

O processo de gestão que defendemos deve ser inovador, integrador e participativo, tomando este Plano como um instrumento para o acompanhamento de um processo transparente de gestão administrativa.

Missão

Missão
“Gerar, sistematizar e socializar o conhecimento e o saber, por meio da oferta de serviços educacionais de qualidade, comprometendo-se com a sociedade, o meio ambiente e a cidadania”.

Valores
• Compromisso com o desenvolvimento cultural, científico,social e econômico;
• Compromisso com o desenvolvimento da consciência crítica da realidade;
• Compromisso com a paz, com a defesa dos direitos humanos e com a preservação do meio ambiente
• Senso de Justiça e de solidariedade, inclusive nas relações de trabalho;
• Responsabilidade social;
• Ética em todos os níveis de ação;
• Eficiência, eficácia, rigorosidade e transparência na prestação do serviço.

Visão da IES
“Ser concebida como detentora de um nível de excelência na prestação de serviços à comunidade local, regional e nacional, nas áreas de ensino, pesquisa e extensão”.

Localização

Rua Acelino Resende, 132
Fonte dos Matos
CEP: 64260-000
Piripiri – Piauí

Contato:
Fone/fax: (86) 3276-2981
Correio:
Institucional
chrisfapi@hotmail.com
Secretaria Acadêmica
chrisfapi@hotmail.com

Mais informações de como chegar

Á partir do Terminal Rodoviário Luiz Meneses PONTO A

1. Siga na direção oeste na R. Estado de Pernambuco no sentido Hospital Regional Chagas Rodrigues aprox 0,6 km
2. Vire à esquerda na Av. Pres. Castelo Branco
3. Vire à esquerda na R. Dr. Pádua Mendes
4.Vire à esquerda na Padre Domingos
5. Siga na direção sul na R. Padre Domingos

(ref.: na altura da Fundação Nacional de Saude, após o Posto de Apoio do SAMU).
6. Vire à esquerda na R. Pro Francisco Emerson.
7. Pegue a quinta à direita após a churrascaria SENA na R. Adelino Rezende

PONTO BChegando na Chrisfapi
8.R. Acelino Rezende Piripiri – PI, 132
CEP: 64260-000
Fonte dos Matos

Estrutura

Organização Administrativa

Maria do Carmo Amaral Brito

Diretora Geral

Átila de Melo Lira

Diretor Administrativo

Ivonalda Brito de Almeida Morais

Diretora de Ensino

Maria das Graças de Melo Lira

Coordenadora de Ensino

José de Ribamar da Silva

Coordenador de Apoio aos Cursos

Silvia Piva Rosal de Morais

Coordenador do Curso de Administração

Tamires Almeida Carvalho

Coordenador do Curso de Ciência Contábeis

Genyvana Criscya G. Carvalho

Coordenador do Curso de Direito

Glicínia Fortes Martins de Aguiar Magalhães

Coordenador do Curso de Direito - Adjunta

Maria da Conceição de Araújo Medeiros

Coordenador do Curso de Enfermagem

Marcus Vinícius Farias Rodrigues

Coordenador do Curso de Engenharia Civil

Gabriel Mauriz de Moura Rocha

Coordenador do Curso de Fisioterapia

Mônica do Amaral Silva

Coordenador do Curso de Farmácia

Ana Raquel da Silva

Coordenador do Curso de Serviço Social

Dariely de Carvalho Monte Amaral

Secretária Acadêmica

José Gomes do Amaral Neto

Coordenador Financeiro

Najara Francélia de Brito Barbosa

Coordenadora de Recursos Humanos

Carlos Antônio da Silva

Secretário de Estágio Não Obrigatório

Lucidelva Marques da Costa

Ouvidoria e CPA

Anne Heracléia de Brito e Silva

Atendimento Psicopedagógico

CPA

(Comissão Própria de Avaliação)

A CPA CHRISFAPI

É uma comissão interna da faculdade responsável pela implantação e pelo desenvolvimento  de processos de auto-avaliação institucional.

OBJETIVO

O objetivo principal da Auto-avaliação é promover um debate institucional que propicie a melhoria da qualidade da educação, diagnosticando os problemas e construindo um perfil da instituição que revele um compromisso com o desenvolvimento da sociedade. Pretende-se atingir o referido objetivo por meio da criação de ambiente favorável à cultura avaliativa na instituição voltada para o acompanhamento e controle das ações desenvolvidas pela Faculdade. A discussão da realidade institucional ocorrerá em seus múltiplos aspectos pedagógicos, administrativos, científicos, técnicos, de gestão e financeiros, com a participação dos segmentos da comunidade universitária, culminando com a indicação de propostas para a superação das dificuldades institucionais.

DIMENSÕES AVALIADAS

1.Missão e planos de desenvolvimento institucional;
2.Políticas para ensino, pesquisa, extensão e pós-graduação;
3.Responsabilidade social da instituição;
4.Comunicação com a sociedade;
5.Políticas de pessoal (docentes e técnico-administrativos) e carreiras;
6.Organização e gestão;
7.Infra-estrutura física (de ensino, de pesquisa, biblioteca, etc);
8.Planejamento e avaliação (auto-avaliação);
9.Políticas de atendimento aos estudantes, incluindo egressos;
10.Sustentabilidade financeira.

 

COMPOSIÇÃO DA CPA CHRISFAPI

A comissão é composta de representantes dos segmentos docente, técnico-administrativo, discente e sociedade civil:

 

Secretaria Acadêmica

A SECRETARIA DE ASSUNTOS ACADÊMICOS presta atendimento ao aluno de forma individualizada, considerando-o em sua dimensão pessoal.

Aspecto Legal
Artigo 51 – Lei nº 9394 de 20/12/96.

O ingresso aos cursos de graduação é feito mediante processo seletivo aberto aos candidatos que tenham concluído o ensino médio ou equivalente, nos termos da legislação vigente.

Formas de Ingresso

Conforme legislação vigente, a Faculdade poderá adotar diferentes formas para ingresso nos cursos superiores, como:

1.processo seletivo;
2.transferência externa;
3.processo seletivo – redação (para portador de curso superior).

3.Regime Acadêmico
Os cursos de graduação na Cristo Faculdade do Piauí obedecem ao regime semestral.

Caracterização da atividade:

• Esclarecer dúvidas
• Providenciar encaminhamentos
• Orientar aspectos da conduta estudantil
• Aconselhar em relação à aspectos da vida acadêmica
• Orientar estudantes estrangeiros
• Acompanhar estudos e projetos
• Receber sugestões, informações e questionamentos
• Encaminhar às áreas envolvidas, as sugestões e necessidades recebidas para as providências cabíveis.
• Acompanhar os processos até a solução final, objetivando manter a qualidade dos serviços prestados.
• Para tornar mais eficiente o serviço de atendimento da Secretaria Acadêmica, colocamos os e-mails dos funcionários à disposição dos alunos, para dúvidas, comentários, sugestões.

A matrícula é concedida ao estudante:

– candidato aprovado em Processo Seletivo da CHRISFAPI;
– aluno regular;
– oriundo de outra instituição, transferido a pedido ou ex-ofício, nos casos previstos em lei. Na ocasião da matrícula, serão exigidos dos alunos ingressantes 02 (duas) fotos 3×4 atualizadas, bem como os originais e cópias dos seguintes documentos:
– certificado ou diploma de ensino médio (2º grau) ou equivalente, devidamente autenticado pelo órgão competente;
– histórico escolar do ensino médio;
– carteira de identidade ou documento que a substitua legalmente;
– certidão de nascimento e/ou casamento;
– prova de quitação com o serviço militar (quando for o caso);
– título de eleitor com comprovantes de quitação com a Justiça Eleitoral;
– CPF (Cadastro de Pessoa Física) do candidato ou do seu responsável legal;
– comprovante de renda do aluno ou do responsável;
– contrato de prestação de serviços educacionais, preenchido e assinado, no ato da matrícula, pelo candidato maior de idade ou seu responsável legal;
-comprovante de pagamento da primeira parcela da anuidade escolar, fixada para o semestre letivo;
– comprovante de endereço.
– o candidato que, por qualquer motivo, não efetuar sua matrícula no prazo estabelecido perderá o direito à vaga;

Confirmação de Matrícula

Semestralmente, a matrícula é renovada no prazo fixado pelo Calendário Acadêmico, mediante a quitação de eventuais débitos.
A não renovação de matrícula implica abandono de curso, desvinculação do discente da Instituição e a perda de vaga correspondente.

Trancamento de Matrícula

O trancamento de matrícula consiste na autorização concedida ao aluno, no prazo estabelecido no Calendário Acadêmico, para que se afaste, temporariamente, da CHRISFAPI.

O trancamento não assegura o reingresso no currículo que cursava, sujeitando-se a processo de adaptação de estudos, em caso de alterações no currículo, ocorridas durante o afastamento.

Cancelamento de Matrícula

Cancelamento de matrícula é o ato formal de desvinculação do aluno da Cristo Faculdade do Piauí-CHRISFAPI
O cancelamento de matrícula ocorrerá nas seguintes circunstâncias:

1 – quando o aluno o solicitar por escrito;
2 – quando houver irregularidade na matrícula;
3 – quando da aplicação de pena disciplinar, nos termos do Regimento Geral;
4 – quando o aluno não concluir seu curso de graduação no prazo máximo fixado para a integralização do respectivo currículo pleno, não considerados os trancamentos de matrícula.

O estudante que for desligado da CHRISFAPI através de cancelamento de matrícula só poderá retornar a eles mediante novo Processo Seletivo (Vestibular).

Segunda Chamada

Tem direito à segunda chamada o aluno que não comparecer às avaliações nas datas estabelecidas, devendo requerê-la no prazo estabelecido no Calendário Acadêmico.

Ao aluno que não comparecer à segunda chamada na data fixada pelo professor não será facultada a realização da avaliação em outra época, sendo-lhe atribuído nota 0 (zero).

O requerimento para a segunda chamada deve ser protocolado no protocolo, em formulário próprio, e os valores da taxa recolhidos na Tesouraria da CHRISFAPI.
Não há segunda chamada para a 3ª avaliação nem para exame final.

Exame Final

Após a divulgação do resultado das avaliações, o aluno que ficar para prova final deverá fazer a prova no prazo estabelecido no Calendário Acadêmico.

Revisão de Prova

A revisão de notas, com fins de alteração de resultados, deve ser requerida e protocolada na Secretaria Acadêmica, no prazo de 24h (vinte e quatro horas), de acordo com a Resolução nº 007/2006, de 07/10/2006, a contar da divulgação das notas pelo professor.

O requerimento é encaminhado ao Coordenador do Curso para apreciação do professor da disciplina que, no prazo máximo de 3 (três) dias úteis, emite parecer conclusivo para ciência do aluno.

Dispensa de Disciplina

O aluno poderá requerer dispensa de disciplinas, idênticas ou equivalentes às de seu curso, que já tenha cursado com aprovação, em outro Estabelecimento de Ensino Superior, autorizado ou reconhecido.
O pedido de dispensa de disciplina é determinado no Calendário Acadêmico e deve ser instruído com os seguintes documentos, acompanhados de fotocópias:

1- histórico escolar, atualizado, onde constem carga horária, número de créditos das disciplinas cursadas com aprovação, descrição dos símbolos dos conceitos com os valores correspondentes e períodos em que foram cumpridas as disciplinas;
2- programas das disciplinas cursadas com aprovação em outras instituições de ensino superior constando nos mesmos carimbos ou timbres que identifiquem a instituição que os expediu;
3- base legal que regulamenta o curso de origem, quanto à autorização para funcionamento ou reconhecimento pela autoridade competente, caso não conste no histórico.
Quando se tratar de documentos oriundos de instituições estrangeiras, os mesmos deverão ser acompanhados das respectivas traduções oficiais.

No requerimento, o estudante deverá esclarecer de qual ou de quais disciplinas solicita aproveitamento.

O aluno é obrigado a freqüentar as aulas e participar de todas as atividades da disciplina, enquanto não tomar ciência do deferimento de seu pedido.

Deferido o aproveitamento de estudos, a Secretaria Acadêmica fará o registro, no histórico escolar do aluno, das disciplinas de que foi dispensado.

Direitos: é seu direito ter retorno qualitativo e quantitativo sobre a mensalidade que você paga e ainda:

1. ser tratado com respeito por professores, colegas e pela equipe da Faculdade;
2. ter curso bem estruturado, aulas bem planejadas, professores experientes, com técnicas eficazes;
3 – obter todas as informações necessárias para o desenvolvimento de suas novas competências;
4 – receber orientação clara, simples e objetiva, nas atividades individuais e em grupo;
5 – participar regularmente de auto-avaliação, de avaliação de professores e do conteúdo das disciplinas;
6 – ser ouvido ao sugerir, reclamar e elogiar a estrutura, a infra-estrutura e o processo de aprendizagem;

Deveres: é seu dever atuar como co-responsável pelo seu próprio aprendizado e pela Faculdade:

1. no compromisso de professores e da equipe da Faculdade com o seu novo sucesso pessoal e profissional;
2. no esforço inicial extra que será necessário para adquirir os novos conhecimentos;
3. nas atitudes, nos comportamentos e nos relacionamentos positivos com professores, colegas e funcionários;
4. na freqüência e na pontualidade às aulas e às atividades programadas;
5. no ambiente criativo e interativo das salas de aula e dos espaços comuns;
6. na limpeza, na ordem e no funcionamento das instalações e dos equipamentos.

OBS.:
Conforme Contrato de Prestação de Serviços Educacionais, cláusula oitava, todos os requerimentos do contratante deverão ser formalizados através de formulário próprio disponível no setor de Protocolo, não sendo consideradas outras formas de solicitação que não obedeçam à forma descrita nessa cláusula.

Todo aluno matriculado deverá ter freqüência obrigatória de 75% das aulas de cada disciplina, exceto os casos amparados pelo Decreto – Lei 1044/69 ou pela Lei 6.202/75.

A avaliação do desempenho escolar do aluno é feita por disciplina, de forma processual, quantitativa, qualitativa e contínua, incidindo sobre a freqüência e o aproveitamento.

As avaliações do desempenho serão expressas em grau numérico de 0 (zero) a 10 (dez), apuradas até a primeira casa decimal sem arredondamento.

Para efeito de registro serão computadas 03 (três) notas pelo professor.

O professor poderá fazer mais de uma avaliação (individual ou em grupo) para cada um dos 03 (três) registros, cujo valor final será dado pela média aritmética entre as avaliações aplicadas.
O professor fará registro das notas e freqüências no Diário de Classe de acordo com o Calendário Acadêmico.

A Média de Aproveitamento (MA), em cada disciplina, é obtida efetuando-se a média aritmética simples entre as três notas registradas. Portanto, sendo N1, N2 e N3 a primeira, segunda e terceira notas registradas, respectivamente, teremos, como Média de Aproveitamento (M.A.), o valor obtido através da seguinte fórmula:

M.A = N1 + N2 + N3 / 3

1- Será aprovado por média em determinada disciplina o aluno que:
a) alcançar a freqüência de, no mínimo, 75% (setenta e cinco por cento) das aulas e demais atividades escolares;
b) atingir a Média de Aproveitamento igual ou superior a 7,0 (sete).


2- O aluno poderá prestar Exame Final em determinada disciplina quando:

a) na época prevista no Calendário Acadêmico;
b) alcançar a freqüência de, no mínimo, 75% (setenta e cinco por cento) das aulas e demais atividades escolares;
c) atingir a Média de Aproveitamento igual ou superior a 4,0 (quatro) e menor que 7,0 (sete).

4- O aluno que prestar o exame final será considerado aprovado se obtiver Média Final maior ou igual a 6,0 (seis), obtida através da seguinte fórmula:

M.F.= MA + EF / 2

5- O aluno será considerado definitivamente reprovado em uma dada disciplina quando se enquadrar em um ou mais dos itens abaixo:
a) não alcançar 75% (setenta e cinco por cento) de freqüência às aulas e demais atividades escolares;
b) atingir Média de Aproveitamento inferior a 4,0 (quatro);
c) atingir Média Final inferior a 6,0 (seis);
d) estando apto a fazer Exame Final, não o fizer.


6 – Ao aluno que comparecer à avaliação e que, sem motivos considerados justos pelo professor, deixar de realizá-la, será atribuído nota 0 (zero).

7 – Ao aluno que não comparecer à Prova Final na data fixada no calendário acadêmico não será facultada a realização desta Prova em outra época, sendo-lhe atribuído nota 0 (zero).

8 -Não há abono de faltas sendo apenas permitido justificá-las nos casos previstos em lei, mediante processo a ser formalizado junto à Secretaria Acadêmica. Aos casos amparados em lei, é aplicado o regime de exercícios domiciliares.

9 – Ao aluno que, para execução da prova, utilizar meios fraudulentos, será atribuído nota zero, estando ainda sujeito a penalidades disciplinares.

10 – A ausência coletiva às aulas, por parte de uma turma, implica atribuição de faltas a todos os alunos da mesma e não impede que o professor considere lecionado o conteúdo programático planejado para o período em que a ausência se verificar, comunicando este fato à Coordenação de Curso.